Tinteiros e toners baratos

|

Envio e Devolução GRÁTIS* desde 40 € (envio standard 3,95 €)

Diferenças entre serigrafia e sublimação

Embora a serigrafia seja tão antiga que já era utilizada há milhares de anos pelos egípcios e a sublimação foi desenvolvida em meados do século passado, ambas são técnicas de impressão práticas e muito populares, especialmente agora que a personalização de todo o tipo de objectos está a viver um momento doce. No entanto, o processo de impressão difere consideravelmente de uma técnica para a outra, por isso vamos analisar as suas principais diferenças para determinar qual o processo que melhor nos convém.

O que é a serigrafia?

A serigrafia consiste em transferir ou gravar uma imagem numa superfície por meio de uma malha (tela) completamente esticada sobre o suporte a ser impresso. Existem diferentes tipos de serigrafia em função do processo de impressão utilizado e do objecto a imprimir (manual, semi-automática, circular, automática e têxtil).

Para a serigrafia, por exemplo, uma T-shirt, precisaremos de algumas coisas: telas de serigrafia ou molduras com malhas, emulsão, uma espátula ou outro tipo de ferramenta para nos ajudar a espalhar a emulsão no tecido da tela, lacas ou tintas de serigrafia, um insolador ou uma lâmpada de 500 watts e um recuperador para limpar a tela após o processo. Se for impressão serigráfica profissional, precisaremos de mais coisas, mas isto seria o mínimo para realizar o trabalho.

O que é a sublimação?

Para sublimar precisamos de uma impressora a jacto de tinta, tinta de sublimação, papel de sublimação e uma placa de transferência. Esta técnica de impressão consiste em transferir o desenho que foi impresso com a tinta de sublimação para um suporte específico graças ao calor. Por outras palavras, a tinta, que está num estado sólido, reagirá ao calor ao mudar de um estado sólido para um estado gasoso e ao penetrar no produto. Se precisar de mais informações, você pode ler nosso guia de sublimação.

Quais são as diferenças entre a serigrafia e a sublimação?

Tanto a técnica como os materiais necessários para a sua realização são diferentes. Como vimos, para a serigrafia precisamos de mais algumas coisas do que para a sublimação, mas vamos resumir as principais diferenças entre as duas técnicas:

  • Todos os tipos de tecidos podem ser serigrafados, mas os tecidos para sublimação devem ser feitos de poliéster ou ter pelo menos 50% desta fibra na sua composição.
  • Além disso, para sublimar a cerâmica e outros produtos não têxteis, estes devem ter um revestimento de poliéster, uma limitação que não existe na serigrafia.
  • Embora ambas as técnicas ofereçam resultados bons e muito duradouros, se quisermos imprimir fotografias, devemos optar pela sublimação. A serigrafia é mais destinada a cores sólidas e lisas, sem sombras ou gradientes.
  • A sublimação é mais rápida e fácil de aprender do que a serigrafia, o que requer um pouco mais de especialização para que o resultado seja o que esperamos.
  • A serigrafia permite imprimir em qualquer cor, na sublimação é necessário que o suporte seja branco ou cores claras para que as cores do desenho não sejam contaminadas.
  • A serigrafia é menos rentável do que a sublimação para pequenas tiragens de produção.

Então é melhor a serigrafia ou a sublimação?

Depende do que se quer imprimir, de que material, em que cores e em que quantidade. Se for, por exemplo, uma fotografia do seu sobrinho, terá de optar pela sublimação para que o resultado seja de qualidade fotográfica. Se, por outro lado, quiser imprimir um desenho mais simples em muitas t-shirts sem parar para pensar de que tecido são feitas, a serigrafia é a sua melhor opção. Ambas as técnicas são válidas, oferecem bons resultados e são duráveis, embora tanto a serigrafia como a sublimação tenham as suas vantagens e desvantagens, por isso, antes de escolher uma ou outra, confira as suas aplicações.

Lembre-se que na Webtinteiro você encontra todo o material de impressão profissional que precisa.

Últimos artigos / ¡Presta atención, hombre!