Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar os nossos serviços. Se continuar a navegar, consideramos que aceita a sua utilização. Pode mudar a configuração ou obter mais informação. Política de Cookies

Como mudará a impressão 3D no mundo?

Rita Ferreira Comentários 0
Imagen de Como mudará a impressão 3D no mundo?
12 jun

Como pode a impressão 3D mudar o mundo? Faz parte do futuro ou já está presente? Muitas são as investigações abertas neste campo que tratam de melhorar os produtos que hoje podemos conseguir e as tintas que se usam nestas máquinas para criar. Hoje em dia, a impressão 3D já está presente em âmbitos muito diversos, como a moda, a gastronomia, os brinquedos ou a saúde, entre muitas outras coisas.

Em Israel está o laboratório de investigação em impressão 3D mais importante do mundo. Lá estudam novas fórmulas secretas que revolucionarão o que hoje já nos parece inovação. Acontece o mesmo no centro de investigação 3D da Holanda, onde são capazes de adotar novos mecanismos de produção e tinta.

O que é que a impressão 3D nos permite fazer hoje em dia?

Já são tantas coisas... Como já dissemos, a saúde é um desses campos mais usados nesta tecnologia. Já somos capazes de imprimir o estado de um tumor ou qualquer outra doença em 3D para estudar de forma milimétrica a operação que se vai levar a cabo. Desta forma já se salvaram vidas. Sabe que já se está a investigar para imprimir células e tecido humano com a intenção de criar futuros órgãos para implantar? A saúde está a ponto de dar um passo gigantesco e só precisamos de esperar alguns anos para o ver. Até mesmo a L’Oréal já está a investigar para acabar com a calvície através da bioimpressão de um folículo piloso.

A impressão 3D chegou também à educação. São várias as escolas que dão aulas para ensinar aos alunos a dar uso a esta tecnologia e imprimir as suas próprias criações. Numa escola em Barcelona as crianças já são capazes de criar e imprimir os brinquedos que têm na cabeça e inclusivamente criar projetos de inovação. Naturalmente é preciso estar na vanguarda destas novas técnicas porque serão elas, as crianças, que vão melhorar e trabalhar ativamente com a impressão 3D.

A moda também investiu neste setor. Sapatilhas, vestidos, t-shirts e complementos são algumas das coisas que já são possíveis graças a estas impressoras. É provável que no futuro possamos imprimir a nossa própria roupa, pelo que talvez já não seja necessário ter de viajar com malas muito carregadas. Evidentemente, os tinteiros que se utilizam para estas criações ainda têm de melhorar muito, mas não há dúvida que os tecidos dos tinteiros vão evoluir até conseguir imitar aquilo a que estamos acostumados.

Até a construção já é um dos setores que estuda esta tecnologia. Atualmente já é possível criar casas e blocos com materiais reutilizáveis. Uma das iniciativas mais tangíveis de que vamos poder desfrutar em breve está em curso na Holanda, onde se está a criar uma ponte, concretamente em Amesterdão, para substituir uma das que atravessa os seus canais. Já pensou na possibilidade de em vez de ter uma grua existisse uma grande impressora 3D a imprimir os materiais com os quais construir as casas?

Por último, falemos da gastronomia 3D. Sim, também é possível comer pratos recém impressos. Já o demonstram e põem em prática um restaurante em Londres e outro em Barcelona, pioneiros nestes novos e suculentos pratos. E é que se aceitamos o microondas como eletrodoméstico para cozinhar, porque é que não o fazemos com as impressoras 3D baseadas em tintas comestíveis?

Ainda nos falta tanto por ver na tecnologia de impressão 3D que aquilo que hoje conhecemos vai sofrer uma transformação com a qual teremos de voltar a aprender. Quem sabe se a WebTinteiro não venderá num futuro próximo tinteiros para a criação em 3D.

Deixe-nos os seus Comentários