Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar os nossos serviços. Se continuar a navegar, consideramos que aceita a sua utilização. Pode mudar a configuração ou obter mais informação. Política de Cookies

Tinta que imprime circuitos elétricos, o futuro dos LED

Rita Ferreira Comentários 0
Imagen de Tinta que imprime circuitos elétricos, o futuro dos LED
13 nov

Conhece a tinta que permite criar circuitos? Sim, aquilo que parece praticamente impossível vai transformar-se em realidade. Quer saber como é que isto é possível? Esta novidade foi apresentada em abril de 2016 na Feira Internacional de Hanover. Os investigadores do Instituto Leibniz de Novos Materiais, na Alemanha, junto com a colaboração de uma cientista espanhola, revelaram o segredo do que pode ser o futuro. Este estudo enquadra-se dentro do NanoSpekt, um projeto de desenvolvimento de materiais para eletrónica impressa.

Esta tinta, que vai revolucionar o mundo da eletrónica, é formada por nanopartículas de ouro e um polímero orgânico condutor. O objetivo é que possa ser usada em impressoras comuns de jato de tinta. O tamanho tão reduzido destas partículas metálicas e a sua grande estabilidade permitem a impressão de linhas de tinta muito finas. De facto, um dos principais temas da eletrónica impressa atual é exatamente este tipo de linhas.

Graças a este tipo de tinta, vai ser possível encaixar uma pena estilográfica diretamente no tinteiro e desenhar um circuito elétrico para iluminar um LED. Além disso, uma das vantagens deste tipo de tintas que são condutoras é que quando se seca permite desenhar os circuitos elétricos sobre materiais flexíveis tais como papel ou plástico.

Na realidade já existem outras tintas com nanopartículas metálicas, mas o problema dessas tintas é que as suas moléculas são isolantes. Isto faz com que não sejam condutoras de eletricidade como as que foram apresentadas na Feira referida anteriormente.

Consegue imaginar ser capaz de desenhar com as suas próprias mãos um circuito que possibilite acender vários LED? Não há dúvida de que este tipo de tinta condutora de eletricidade, impensável há uns anos atrás, vai revolucionar o mundo da eletrónica. O mundo da impressão avança a uma velocidade vertiginosa e quem sabe tudo aquilo que ainda falta descobrir.

Deixe-nos os seus Comentários